Saúde da mulher por toda a vida

No Brasil, a saúde da mulher se incorpora às políticas nacionais de saúde nas primeiras dé­cadas do século XX, tendo como base atender as demandas relativas à gravidez e ao par­to. Programas materno-infantis, elaborados nas décadas de 30, 50 e 70, traduzem uma visão restrita sobre a mulher, baseada em sua especificidade biológica e no seu papel social de mãe e doméstica, responsável pela criação, pela educação e pelo cuidado com a saúde dos filhos e demais familiares, (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2007).

A saúde da mulher se desenvolve através da política de atenção integral, por práticas sanitárias e gerenciais, participativas e democráticas, que incorpora que a mulher deve ser considerada em sua singularidade, complexidade e inserção sociocultural.

As unidades itinerantes saúde da mulher trazem soluções móveis as mulheres que não possuem acesso as consultas e tratamentos, transmitindo confiança, esclarecimento e fortalecimento da autoestima da paciente, cuidando do seu bem-estar aonde você estiver.